sexta-feira, 12 de agosto de 2016
7

[ALEATORIEDADES] #5 As mais belas e importantes bibliotecas do mundo - Parte I

Olá!
Hoje é dia de Aleatoriedades. :)




Qual leitor não gosta de uma boa biblioteca?
Com acervos que vão de raridades à obras mais recentes, uma biblioteca abriga conhecimento, literatura e história, tornando-se muitas vezes locais turísticos.

Na Aleatoriedades de hoje trago cinco bibliotecas famosas mundo afora. Como encontrei diversas bibliotecas interessantes enquanto pesquisava para escrever a coluna desse mês, dividirei em dois ou três posts, para que não fiquem longos demais.


Biblioteca Nacional do Brasil


Imagem: Halleypo

Biblioteca Nacional, também chamada de Biblioteca Nacional do Brasil, cujo nome oficial institucional é Fundação Biblioteca Nacional, é a depositária do patrimônio bibliográfico e documental do Brasil, considerada pela UNESCO como a sétima maior biblioteca nacional do mundo e, também, é a maior biblioteca da América Latina. Entre suas várias responsabilidades incluem-se a de preservar, atualizar e divulgar uma coleção com mais de oito milhões de peças, que teve início com a chegada da Real Biblioteca de Portugal ao Brasil e cresce constantemente, a partir de doações, aquisições e com o depósito legal.

Entre os objetos que deveriam acompanhar a família real em sua viagem para o Brasil estavam os caixotes de livros e documentos da Real Biblioteca da Ajuda, de Lisboa, com um acervo de cerca de 60 mil peças. Na pressa, os caixotes ficaram abandonados no porto e só em 1810 começaram a ser transferidas para o Brasil. Com o acervo novamente reunido, D. João fundou a Real Biblioteca Nacional. Até 1814, apenas os estudiosos podiam consultar a biblioteca e, mesmo assim, mediante autorização régia. Depois dessa data, o acesso foi liberado ao público. 

 Imagem: André Melo , Ministério da Cultura



Imagem: Rodrigo Soldon

O crescimento constante e permanente do acervo da biblioteca foi fundamental para a realização de um projeto de construção de uma sede que atendesse a todas as necessidades da biblioteca, acomodando de forma adequada suas coleções. Com base nisso foi projetado seu atual prédio, que teve sua pedra fundamental lançada em 15 de agosto de 1905, durante o governo de Rodrigues Alves. A inauguração se realizou em 29 de outubro de 1910, durante o governo Nilo Peçanha.

O edifício da Biblioteca Nacional, cujo projeto é assinado pelo engenheiro militar Sousa Aguiar, tem um estilo eclético, no qual se misturam elementos neoclássicos e art nouveau, e contém ornamentos de artistas como Eliseu Visconti, Henrique e Rodolfo Bernardelli, Modesto Brocos e Rodolfo Amoedo. Eliseu Visconti, ainda em 1903, já havia projetado o ex-libris e o emblema da Biblioteca Nacional.

O prédio da Biblioteca fica situado na Avenida Rio Branco, número 219, praça da Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro, compondo com o Museu Nacional de Belas Artes e o Teatro Municipal um conjunto arquitetônico e cultural de grande valor.

Fonte: Wikipédia



Biblioteca Marciana


Imagem: Maria Schnitzmeier

A Biblioteca Nazionale Marciana (ou seja, a biblioteca de São Marcos, padroeiro de Veneza) é a mais importante biblioteca de Veneza e uma das maiores de Itália. Contém uma das mais ricas coleções de manuscritos do mundo.
É conhecida em italiano sob os nomes alternativos de Biblioteca di San Marco, Libreria Marciana, Libreria Sansoviniana, Libreria Vecchia, Libreria di San Marco ou simplesmente La Marciana.
Ocupa parte dos edifícios da praça de São Marcos na piazzetta dei Leoncini, na margem do Grande Canal de Veneza.


Imagem: Google

 Imagem: El Poder del Arte

A biblioteca tem hoje o estatuto de biblioteca pública do Estado. As suas coleções incluem:

1 000 000 de obras impressas antigas e modernas
2 283 incunábulos
13 000 manuscritos
24 055 livros do século XVI

As obras mais conhecidas são dois códices da Ilíada, o Homerus Venetus A (século X) e o Homerus Venetus B (século XI). Encontra-se igualmente na Marciana a Cronologia magna de Fra Paolino, manuscrito de Plínio, cópia de 1481 que pertenceu a Giovanni Pico della Mirandola, um exemplar do primeiro livro impresso em Veneza, numerosas edições aldinas, uma rica coleção de cartas e de atlas (incluindo uma cópia do mapa-múndi de Fra Mauro), etc.

Fonte: Wikipédia



Biblioteca do Congresso


Imagem: Carol M. Highsmith 

A Biblioteca do Congresso (em inglês: Library of Congress) é a biblioteca de pesquisa do Congresso dos Estados Unidos, sendo de fato a biblioteca nacional dos Estados Unidos e a instituição cultural mais antiga daquele país.
Localizada em três edifícios na capital dos Estados Unidos, Washington, D.C., a Biblioteca do Congresso possui mais de 155 milhões de itens, incluindo materiais disponíveis em 470 idiomas, configurando a maior biblioteca do mundo em espaço de armazenagem e número de livros.

Imagem: Diliff

A biblioteca possuía, em 2009, mais de 32 milhões de livros catalogados, mais de 63 milhões de manuscritos, 3 milhões de gravações de áudio, mais de 5 milhões de mapas, 16 milhões de microformas e a maior coleção de livros raros da América do Norte, incluindo uma das quatro cópias restantes da Bíblia de Gutenberg em papel velino.

Imagem: Carol M. Highsmith

A biblioteca é aberta ao público em geral para pesquisa acadêmica e turistas também podem visitá-la. Somente os portadores do "cartão de identificação do leitor" podem entrar nas salas de leitura e ter acesso à coleção. Esse cartão está disponível no edifício Madison a pessoas que tenham, no mínimo, 16 anos de idade, comprovados pela apresentação de algum documento de identificação contendo foto e emitida pelo governo (ex: carteira de habilitação ou passaporte). No entanto, apenas membros do Congresso, juízes da Suprema Corte de Justiça, seus empregados, empregados da Biblioteca do Congresso e alguns outros oficiais do governo podem realmente fazer um exame minucioso dos livros.

Fonte: Wikipédia



Biblioteca do Trinity College da Irlanda


Imagem: Eduardo Vessoni

A Biblioteca do Trinity College, localizado em Dublin, é a maior biblioteca da República da Irlanda. Pertence ao Trinity College e tem direitos de depósito legais do material publicado na República da Irlanda. A biblioteca tem mais de 4,5 milhões de volumes de livros.

Imagem: Trinity College Dublin / Gillian Whelen


Imagem: Trinity College Dublin / Gillian Whelen

As suas maiores atrações são a Old Library, biblioteca com 200.000 volumes decorada com bustos de acadêmicos, a harpa mais antiga da Irlanda e o Livro de Kells, um manuscrito feito por monges celtas por volta do ano 800.

Imagem: Trinity College Dublin

Pelas salas desta instituição de ensino do final do século 16 passaram nomes como Samuel Beckett (Nobel da Literatura de 1969); Bram Stoker (aquele mesmo que você está pensando); e o dramaturgo Oscar Wilde.

Fonte: Wikipédia 



Biblioteca do Mosteiro Beneditino de Admont


Imagem: M. B.

Construída no século 18, a Biblioteca do Mosteiro Beneditino de Admont é a maior biblioteca de mosteiro do mundo. Com mais de 70 mil volumes e 1400 manuscritos. Está localizada na região central da Áustria. O teto da Biblioteca é composto de sete cúpulas, todas decoradas com frescos elaborados por Bartolomeo Altomonte que exibem a progressão do conhecimento humano. O projeto da Biblioteca é fortemente influenciado pelo Iluminismo.

Imagem: Jorge Royan

O salão biblioteca, construída em 1776 para projetos pelo arquiteto Joseph Hueber , é de 70 metros de comprimento, 14 metros de largura e 13 metros de altura. A luz é fornecida por 48 janelas e é refletido pelo esquema de cores originais de ouro e branco. 

Fonte: Wikipédia



Estou encantada com essas maravilhas. Quero conhecer todas!
Em breve sai o segundo post.
Beijos. ;)

BEDA #12


7 comentários:

  1. Que bibliotecas maravilhosas e enormes.Da vontade de conhecer mesmo. Quem sabe um dia a gente não faz um tour visitando elas?
    Devia ter um pacote de viagem montado só para gente conhecer bibliotecas , cidades-bibliotecas , as livrarias de Paris e alguma casa de escritores ou com relação a livros como a casa de Anne Frank e a casa se Sherlock Holmes? Você não acha?
    Seria um sonho ♥

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
  2. Na nossa Biblioteca Nacional já fui e ela é um luxo!!!
    Agora fico me imaginando entrar na Biblioteca do congresso, pensa :o

    ResponderExcluir
  3. Olá Li!
    Quantas bibliotecas lindas! Ainda não conheço a Biblioteca Nacional, mas é sonho visitá-la. As outras eu não tinha ouvido falar, mas espero ter a oportunidade de poder visitar algum dia. Acredito que faz parte do sonho da maioria dos leitores.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Olá Aline, depois que vim para o Rio senti uma saudade imensa de ir em bibliotecas, em sp ia muito, é um lugar tão intenso. Essas fotos indicando elas são fantásticas. Bjkas

    ResponderExcluir
  5. Oie tudo bom???

    Que lindassss as bibliotecas, simplesmente apaixonadas por elas!!
    mas essa ultima do mosteiro, é um sonho!!!
    Mas a d Rio tb é fabulosa!!! Nem tem como escolher uma!!!

    =)

    ResponderExcluir
  6. Quantas bibliotecas! Cada uma mais linda do que a outra.
    Essa biblioteca do Rio é a coisa mais linda! Me deixou sem palavras!

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Extremamente lindas!
    Gostaria de poder conhecer algumas delas no futuro! Me apaixonei.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Quem Escreve

Aline (Li), taurina, 36 anos, turismóloga, paulista de Ribeirão Preto, apaixonada por séries de TV e compulsiva por livros (se estiverem em promoção, então..rs). Amo ler! :)



Colaboradora

Luciana (Lu), Ribeirão-pretana, 31 anos, virginiana e perfeccionista. Cake Design. Danço nas horas vagas por paixão e para relaxar. Amo artesanato, praia, filmes, seriados e claro, livros!

Seguidores

Facebook

Instagram

Editoras Parceiras





Universo dos Livros


Editora Arwen



Astral Cultural


Chiado 

Editora

Butterfly Editora


Mundo Uno Editora

Últimas Resenhas

Total de Visualizações

Acompanhe via E-mail

Classificação

Pesquisar no Blog

Arquivo do blog

Publicidade