sábado, 17 de janeiro de 2015
24

[RESENHA] Não se Apega, Não - Isabela Freitas

Lido em: Janeiro/2015
Título: Não se Apega, Não
Autor: Isabela Freitas
Editora: Intrínseca
Categoria: Literatura Nacional / Autoajuda
Ano: 2014
Páginas: 256
ISBN: 9788580575330
Onde comprar: Submarino, Saraiva
Skoob
Favorito!




Sinopse: Desapegar: remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “você deve encontrar a metade da sua laranja”. Calma lá, amigo. Eu nem gosto de laranja. O amor vem pros distraídos.
Tudo começa com um ponto-final: a decisão de terminar um namoro de dois anos com Gustavo, o namorado dos sonhos de toda garota. As amigas acharam que Isabela tinha enlouquecido, porque, afinal de contas, eles formavam um casal PER-FEI-TO! Mas por trás das aparências existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor-próprio, a autoconfiança e entrar em contato com seus próprios desejos.
Parece fácil, mas atrapalhada do jeito que é, Isabela precisa primeiro lidar com o assédio de um primo gostosão, das tentações da balada e, principalmente, entender que o príncipe encantado é artigo em falta no mercado.
Isabela Freitas, em seu primeiro livro, narra os percalços vividos por sua personagem para encarar a vida e não se apegar ao que não presta, ainda assim, preservando seu lado romântico.

Biografia: Isabela Ribeiro Freitas, 24 anos, sagitariana, nascida em 8 de dezembro de 1990, no mesmo dia que o Ian Somerhalder. Viciada em livros, músicas, séries, e pessoas. Têm quatro gatos, e uma cachorrinha. Todos de rua. Mora em Juiz de Fora, Minas Gerais, mas sonha mesmo é morar em uma cidade grande e fria. E também quer publicar livros pela vida inteira, sonha em ser escritora em tempo integral. 

Estava para ler esse livro já há algum tempo e acho que o li no momento mais propício.


Desapego: s.m. Falta de apego; característica ou condição de quem é desapegado; que demonstra falta de amor por alguém; desapego.
Que não demonstra interesse; particularidade da pessoa que expressa indiferença; desprendimento.


A autora começa narrando o término do relacionamento de dois anos de Isabela (22) e Gustavo. O namorado era ciumento e vivia querendo podar seu jeito extrovertido e amigo de ser. O romance já havia chegado no limite e Isabela quis se desapegar de algo que não estava fazendo bem a ela. A partir de então ela conta diversas "aventuras" entre o "luto" do término, as baladas de solteira e enfim a aceitação em ficar sozinha até se encontrar novamente. Em meio aos relatos somos apresentados à Amanda e Pedro, os melhores amigos, fundamentais na vida de Isabela.

"(...)Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Loucos são os que aguentam desaforo seguido de desaforo para não se verem sós, em suas próprias companhias. Eu não tenho medo de ficar sozinha, afinal, nasci assim..." Pág. 14

"(...) Que me desculpe o criador da frase 'você deve encontrar a metade da sua laranja'. Calma lá, amigo, eu nem gosto de laranja!" Pág. 74

Narrado em primeira pessoa, é impossível não se identificar com alguma das inúmeras situações que acontecem com Isabela. Em alguns momentos da história dei muita risada e em outros fiquei um tanto quanto pensativa. É uma leitura descontraída e cheia de verdades, por trás de situações cômicas e os dramas dela.  Apesar de muitos acharem que o livro é autobiográfico, principalmente pelo fato de a protagonista também se chamar Isabela, a autora informou que não é. A obra é uma ficção.

"(...) E foi assim que eu entendi tudo o que estava à minha frente o tempo todo: eu não precisava de quem não precisava de mim." Pág. 101

"(...) Príncipes? Isso existe? E, a propósito, eu lá quero depender de homem para ter a minha salvação? Aqui não tem nenhuma princesa indefesa, não. Pode deixar que o dragão derroto eu e me solto das correntes sozinha. Se quiser me fazer companhia nessa fuga, tudo bem, pode vir. Mas sem essa ilusão de que vai ser meu herói salvador. A única pessoa que pode me salvar, bem, sou eu mesma." Pág. 171

Isabela é dona de uma escrita leve e serena, e a leitura flui de maneira rápida e agradável. Classificado como autoajuda, eu não acho que o livro se encaixe somente nesse gênero, pois tem um "quê" de romance, drama, chick lit e até filosofia, pois em muitos momentos nos faz refletir bastante. Não se apega, Não é o tipo de livro de cabeceira, para você ler a qualquer momento, seja quando brigou com o namorado, quando quer só passar o tempo ou quando você está precisando de tapa na cara. Sim, porque é isso que Isabela nos traz em meio às suas histórias, um verdadeiro tapa na cara com luva de pelica. Ela fala algumas verdades com uma simplicidade e leveza e eu diria com até um pouco de graça, de uma maneira singular que só ela consegue. São 250 páginas que passam num piscar de olhos.

"O desapego não é indiferença, covardia ou desinteresse. O desapego é se libertar de tudo aquilo que faz mal e causa sofrimento. Desapegar é sinônimo de se libertar. Soltar as algemas. Colocar asas. Se permitir voar novamente. O desapego é a aceitação, é o desprendimento." Pág. 221

Frases inspiradoras, enredo original. Com certeza se tornou um dos meus favoritos!

Cada início de capítulo vem com uma frase e um twítte de Isabela. Uma frase melhor que a outra. E no início do livro temos as 20 Regras do Desapego.

 


A capa é demais! A diagramação está perfeita, fonte e espaçamento em bom tamanho, papel pólen amarelado (♥). Excelente trabalho da Editora Intrínseca!

Mais do que recomendado!

Beijos.
http://literalizandosonhos.blogspot.com.br/2015/01/top-comentarista-3-janeiro.html








24 comentários:

  1. Oi Aline,
    Quando você olha para a capa desse livro, você pensa que o livro é de auto-ajuda, só que não é. Como não gosto de livros do gênero - auto-ajuda - não adicionei ele para a minha lista de desejados, mais depois de visualizar sua resenha uma chama de expectativa e interesse se acendeu. E agora estou super curiosa para saber a história de Isabela.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Comecei a ler a resenha achando que não iria gostar do livro, mas me peguei adorando os quotes e o tema abordado. Todo mundo precisa de um tapa na cara de vez em quando, ainda mais nesse quesito. Com certeza é um livro que vale a pena ser lido e é isso que farei!

    ResponderExcluir
  3. Sua resenha é objetiva. Você escreve de uma maneira que faz com que o leitor não se canse e tenha vontade de ler o livro. Anotei o nome para comprá-lo quando puder. Obrigada por partilhar suas leituras conosco.
    http://blogdatalima.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá Aline.
    Rs que engraçado. Comprei esse livro hoje à pedido da minha mãe e até agora não conhecia muita da história, porém a sua resenha me deixou bem animada e com certeza eu pegue o livro antes dela pra ler rs.
    Beijos

    https://cantodelivros.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  5. Não sou fã de livro de auto ajuda, mas esse não parece ser assim, pelo que esta escrito. A protagonista quer dar uma mudada em sua vida se desapegando do namorado e dando um novo ruma em sua vida, parece ser legal, fiquei curiosa pra ler.

    ResponderExcluir
  6. Oiee ^^
    Eu também gostei bastante desse livro, mas o final me decepcionou um pouco. Esperava algo bem mais romântico para o desfecho...
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Não gosto de auto-ajuda, não tenho paciência entende? Lendo sua resenha eu super fiquei com vontade de ler o livro, então creio que essa denominação do gênero do livro esteja errada. Adorei os quotes, muito verdadeiros.
    Valeu pela dica.
    Beijos
    Viviane

    http://vivianeblood.blogspot.com.br/2015/01/resenha-apenas-um-dia.html

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Uma amiga havia lido e disse que não gostou, mas sua resenha despertou uma certa curiosidade em mim.
    Aparentemente, Isabela conseguiu retratar bem o fato de desapegar, terminar um relacionamento e não ir atrás. Legal a iniciativa de 20 regras para desapegar, achei muito legal! Quem sabe eu não leio?
    Amei a resenha mais uma vez!

    Beijos literais,
    Luiz Henrique (Luke)
    instanteliteral.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanto "legal". Enfim, achei uma ideia muito boa, ainda mais por ser nacional.

      Excluir
  9. OI Li

    Juro que achei que esse livro fosse biográfico e agora na sua resenha vi que apesar das coincidências, ele não é.
    Sabe quando você tem uma implicância ou resistência a um livro e nem mesmo sabe porque. É exatamente assim que eu me sinto quanto a Não se Apega. Parece ser uma história divertida e tudo mais, mas não consigo me empolgar a ler.
    Quem sabe no futuro não mudo de ideia...

    Beijos
    http://mundo-de-papel1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi flor, eu também o conheci como de auto ajuda e não me interessei a ler.Não sabia que ele falava de Isabela e de seus sentimentos,superações e mudanças.

    Mas apesar da sua resenha bem feita e chamativa, ainda não me interessei pelo livro.Mas quem sabe não o leio mais pra frente?

    bjs

    ResponderExcluir
  11. Faz tempo que esse livro esta na minha lista de desejoos, nossa querooo muitoo ele, todos falam mto bem dele ja vi resenhas ótimas como essa e sempre me deixa com vontade de queroo muitoo ler hahah tomara que seja isso tudo que estou imaginandoo bjoos...

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    esse livro parece ser bem divertido mesmo, e muito fácil de nos identificarmos. Quero muito ler e ver as dicas da personagem para o desapego, kkkk
    E amei a diagramação. Pelas fotos que você colocou, parece perfeita
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Nossa preciso ler esse livro para aprender um pouco com Isabela! Na minha opinião, todos os livros nos ensinam algo, e esse parece ser um livro que aprenderei muito. Não sei se é isso tudo mesmo ou se é porque sua resenha foi fantástica mesmo rsrs. Isabela conseguiu retratar bem o fato de desapegar, terminar um relacionamento e não correr atrás. Muito legal as 20 regras para desapegar! Já adicionei na minha lista! ^^

    ResponderExcluir
  14. Olá... eu acho a capa bem bonita apesar do rosa choque rsrsrs..... mas eu não leria o livro... tem um quê de auto ajuda que e desagrada... li um livro uma vez de 150 páginas e na décima descobri que era de auto ajuda e fui arrastando a leitura até o fim porque era de parceria e eu me propus a ler, mas se eu soubesse do que se tratava não teria lido... enfim... me conheço... por mais legal que pareça ser seria um livro que eu não iria até o fim... gostei das frases... Xero!!

    ResponderExcluir
  15. Olá Aline,

    Eu particularmente não tenho nada contra aos livros intitulados como auto-ajuda, já li vários deles no decorrer da minha vida, e sempre acabamos aprendendo ao de útil com eles. Pelo que você contou o livro deve ser divertido, fiquei tentada a ler as regras do desapego.

    Bjks

    Patty Santos
    Blog Coração de Tinta

    ResponderExcluir
  16. sempre soube que a Intrínseca fazia ótimos trabalhos com seus livros, já me apaixonei por este dai.
    A capa é mesmo impecável e to louca para conhecer mais sobre Isabela e sua vida amorosa.

    ResponderExcluir
  17. Interessante, não sabia que o livro era classificado como auto ajuda, pensei que fosse um romance. Mesmo a resenha sendo positiva, e mostrando os pontos bons do livro, não tenho certeza se leria essa obra da Isabela, pois por enquanto ainda não me convenceu. :(

    Beijos.

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  18. Oie Flor!
    Juro que por esta capa eu jamais pensaria em ler o livro, mas sua resenha me mostrou outra face dele e por isso acho que vou chegar a ler

    Beijos
    www.amorliterario.com

    ResponderExcluir
  19. Oi alineeee!
    Nunca tive vontade de ler esse livro, sério. Não curto nem um pouco auto-ajuda e ele me parecia um livro com muito mimimi.
    Mas agora que saí de um relacionamento (nossa, que madura, jess) e que li tua resenha (pq nossa, amei!!!), estou super afim de ler o livro. Depois de lê-la eu realmente estou concordando que o livro não seja somente de auto-ajuda. Parece que vai além disso. No final, ela realmente deve mostrar uma solução para todas as terminantes/terminadas (*teorema de katherine*).
    De todas tuas resenhas, essa foi a que mais gostei <3
    Beijo,
    http://entreeleitores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi Li!
    Eu ganhei esse livro e deixei ele de canto sabe, não me interessei por ele e então um belo dia resolvi ler e nossa! Isabela Freitas eu amo você hahahahaha Super me diverti com o livro, e muito engraçado e ensina mesmo. Adorei.

    ResponderExcluir
  21. Oi Li!
    Fiquei curiosa sobre esse livro desde que vi em pré-venda, mas ainda não consegui ler... Não costumo ler autoajuda, mas esse não parece com os títulos que lotam prateleiras falando sobre como ser feliz hahaha
    Gostei da capa, da sinopse, da diagramação e acho que vou gostar bastante da narração da Isabela. No começo eu achava que era a vida autora mesmo...
    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Esse livro acabou de saltar para a lista de "livros que eu quero muito ler".
    Maravilhoso, amei as citações, a capa, a personagem, tinha muito tempo que não era conquistada tão facilmente por um livro. Vou ler o mais rápido que for possível.
    (...) Que me desculpe o criador da frase 'você deve encontrar a metade da sua laranja'. Calma lá, amigo, eu nem gosto de laranja!"
    Ri só com as citações, quero só ver quando tiver a obra completa.
    Além de engraçado nos dá um "tapa na cara", o que mais eu poderia pedir ? Perfeito!

    ResponderExcluir
  23. Eu não leio auto ajuda e meu preconceito com esse livro era smente por ele ter sido classicado como tal,mas pela sua resenha,que é a primeira que leio,mudou completamente a minha visão do livro,ele parece ser divertido e cheio de toques para o dia a dia.

    Vou apostar na leitura com toda certeza,e só por causa da sua resenha.

    bjsss

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir

Quem Escreve

Aline (Li), taurina, 36 anos, turismóloga, paulista de Ribeirão Preto, apaixonada por séries de TV e compulsiva por livros (se estiverem em promoção, então..rs). Amo ler! :)



Colaboradora

Luciana (Lu), Ribeirão-pretana, 31 anos, virginiana e perfeccionista. Cake Design. Danço nas horas vagas por paixão e para relaxar. Amo artesanato, praia, filmes, seriados e claro, livros!

Seguidores

Facebook

Instagram

Editoras Parceiras





Universo dos Livros


Editora Arwen



Astral Cultural


Chiado 

Editora

Butterfly Editora


Mundo Uno Editora

Últimas Resenhas

Total de Visualizações

Acompanhe via E-mail

Classificação

Pesquisar no Blog

Arquivo do blog

Publicidade