segunda-feira, 5 de outubro de 2015
30

[RESENHA] Cinco Dias - Julie Lawson Timmer

Lido em: Setembro/Outubro/2015
Título: Cinco Dias
Autor: Julie Lawson Timmer
Editora: Novo Conceito
Categoria: Literatura Estrangeira / Drama
Ano: 2015
Páginas: 368
ISBN: 9788581636955
Onde comprar: Submarino  | Saraiva
Skoob
Ótimo!





Sinopse: Até que ponto você estaria disposto a se sacrificar por amor?
Mara Nichols é uma advogada bem-sucedida, esposa e mãe dedicada. Ela está doente. Uma doença devastadora. Ela precisa colocar um fim ao sofrimento dos últimos tempos.
Scott Coffman é um professor do ensino fundamental que precisa cuidar de um garoto de oito anos enquanto a mãe do menino cumpre pena na prisão.
Mara e Scott têm apenas cinco dias para dizer adeus àqueles que amam. Essa talvez seja a maior prova de amor que poderiam dar a essas pessoas.

Biografia: Julie Lawson Timmer cresceu em Ontario, no Canadá. Durante o dia, Julie é advogada; à noite, é escritora, mãe, madrasta, esportista iniciante e péssima cozinheira. Ela mora em Ann Arbor com o marido Dan, seus quatro filhos adolescentes e dois labradores mal-educados. Cinco dias é seu primeiro romance.

*Livro cedido em parceria com a Editora.

Mara tinha tudo que uma mulher pode querer: marido, filha e era bem sucedida profissionalmente. Mas de repente as coisas começaram a mudar, ela começou a apresentar um comportamento estranho, se tornou facilmente irritável e sem paciência. Após meses assim, Tom, seu marido a convence a procurar um médico, e é quando seu mundo desaba. Ela descobre que tem a Doença de Huntington, ou DH, uma doença neurológica degenarativa. A doença é incurável, evolui rápido e deixa a pessoa em estado vegetativo. Hoje, há quatro anos que descobriu a doença, Mara percebe o quanto a doença evoluiu, impossibilitando-a de controlar alguns movimentos de seu corpo, forçando-a a parar de trabalhar, por conta da perda de memória, e impedindo-a de realizar tarefas corriqueiras, como por exemplo, dirigir. Assim ela se sente cada vez mais incapaz e dependente das pessoas, protagonizando situações embaraçosas que envergonham não só a si mesma mas aos próximos também, principalmente sua filha Lakshimi. Então, após uma sucessão de acontecimentos, pensando no melhor para o marido, a filha e todas as pessoas próximas, ela resolve colocar em prática um plano que tem na cabeça desde que soube da doença, dar fim a sua vida no dia de seu aniversário, e ela só tem cinco dias até que isso aconteça.

Scott é casado com Laurie que está grávida de seis meses. Eles são guardiões de Curtis por um ano, tempo que LaDania, mãe de Curtis, cumprirá pena na prisão. Apesar do curto tempo que terão com ele, se dedicam muito à dar o melhor ao menino, desde casa, alimentação à educação e atenção. Scott que já era apegado a Bray, irmão mais velho de Curtis, de quem tinha sido treinador de basquete, se apegou à Curtis também e por conta disso, o retorno do menino para a mãe que acontecerá em cinco dias, está sendo tão difícil para Scott aceitar. Afinal com ele, Curtis tinha tudo do bom e do melhor e uma família de verdade, mas o Estado diz que o melhor para criança é ficar com os pais biológicos. Ele tem que aceitar isso, ele tem que lidar com a situação e isso o está consumindo.

Duas histórias diferentes. Cinco Dias para importantes acontecimentos.

A maneira como a história foi desenvolvida, intercalando as narrativas e mostrando um pouco da vida dos personagens, deixou o livro ainda mais interessante. Conhecemos a história de Mara, como ela era antes da doença, como ela ficou depois e como a doença afetou sua vida e de sua família. Chega a ser dolorido ver como a doença a está afetando e todas as dificuldades que ela enfrenta. Por outro lado, conhecemos a vida de Scott, seus planos e sonhos com a esposa, a entrada de Curtis em suas vidas, e a mudança que isso ocasionou.

Mara é uma mulher que apesar de todos os efeitos da doença, tenta ser independente, mas isso acaba ficando cada vez mais difícil, a deixando insegura e confusa.

Scott é professor de inglês do ensino fundamental e treinador de basquete. Ele é o tipo de professor que se importa e dá o seu melhor aos alunos. Porém o momento que está passando o está deixando deprimido e sem saber o que fazer.

Ambos participam de um fórum online para pais adotivos, e é de onde se conhecem, porém não sabem o nome nem qualquer outra informação da vida pessoal, mas conhecem suas dúvidas e anseios. Mara participa do fórum porque sua filha Laks é adotada e Scott entrou depois que Curtis, o Carinha, foi morar com ele. O fórum é a ligação entre eles. E é lá que eles desabafam, tiram dúvidas e conversas com outras pessoas na mesma situação que eles. Muitas vezes encontrando a compreensão que pessoas próximas não são capazes de oferecer.

"O fórum havia se tornado o último vestígio de normalidade em sua vida. Era o único lugar em que as pessoas não estavam sempre pedindo a ela para diminuir o ritmo, relaxar, preservar sua energia. Lá ela não era tratada como Mara a paciente, Mara a doente, Mara a pobre alma que sobreviveria aos próprios pais. (...) Por aquela razão, o fórum havia se tornado sua tábua de salvação em muitos dias. Uma corda que a ancorava à realidade, por mais frágil que às vezes parecesse." Pág. 34

"(...) Não precisava de ninguém para consertar o problema - não havia conserto. Precisava que alguém reconhecesse seus sentimentos. Aceitasse a sua dor. Concordasse que seu coração estava mesmo partido,e que deveria estar. E que poderia ficar partido por um bom tempo.
E era exatamente isso que ele recebia ao falar com esses amigos sem nome e sem rosto no fórum: reconhecimento puro e autêntico." Pág. 101

Ambos os personagens são intensos e me conquistaram, mas além dos dois, outros que me chamaram muito a atenção e me conquistaram são Tom, o marido de Mara, amoroso, companheiro, atencioso, estava sempre por perto, ajudando e auxiliando no que fosse preciso, sempre dizendo (e demonstrando) que estaria com ela  até o fim, quase que abnegando tudo por conta do amor que sentia pela esposa; e Bray, irmão mais velho de Curtis, com apenas vinte anos mostra uma maturidade incrível, o quanto se importa com o irmão e o amor que sente por ele. Tom e Bray com certeza são os meus personagens favoritos nessa história.

Além desses, temos outros personagens secundários igualmente marcantes: Laks, filha de Mara; Neerja e Pori, pais de Mara, atenciosos e cuidadosos; Steph e Gina, melhores amigas de Mara, sempre presentes, faziam de tudo para facilitar a vida da amiga, principalmente Gina; Harry, o taxista atencioso e amigo; Laurie, a esposa de Scott; LaDania, mãe de Bray e Curtis; Janice, a assistente social.

Narrado em terceira pessoa, com uma narrativa intercalada entre Mara e Scott. A autora nos presenteia com uma história marcante e intensa. Com uma escrita envolvente e cativante, ela nos faz sentir parte da história. A cada capítulo lido, me senti íntima dos personagens e seus dramas, como se fosse sua melhor amiga, querendo ajudar e aconselhar.

"(...) Mesmo se a resposta for assustadora, pelo menos é uma resposta." Pág. 81

"(...) No minuto em que tinha dito sim a Bray, no ano anterior, ele havia assinado um contrato para ter um pedaço seu arrancado na semana seguinte." Pág. 104

"(...) Faça tudo rápido e talvez não seja tão ruim assim. Três... dois... um: arranque o band-aid." Pág. 136

"(...) Como seria possível somar todo o conteúdo de seu coração em um único documento?" Pág. 302

Apesar de termos duas histórias dramáticas, o foco maior é na história de Mara e no desenvolvimento e limitações de sua doença. Cinco Dias fala sobre amor e aceitar as decisões das pessoas que amamos, mesmo que não concordemos com elas. É fácil julgar quando estamos de fora. Mara e sua decisão de dar um fim na sua vida, por exemplo, apesar de não concordar é possível entender o motivo. A autora explora bem todos os questionamentos da personagem e os motivos que a levam a tomar essa decisão, que para muitos pode parecer egoísta, mas para ela era o contrário, pois ela faria isso pelas pessoas que mais amava, para livrá-las do fardo que a doença estava se tornando.
A história é muito maior do que parece ser, emocionante, real e com uma intensa carga emocional!
O final por um lado foi o que eu esperava e por outro me surpreendeu bastante.
Cinco Dias foi uma grata surpresa!

Não consegui ver a ligação da capa com a história, embora o aspecto clean tenha me agradado bastante. A diagramação é simples, paginas amareladas e fonte em bom tamanho. Mais um ótimo trabalho da Novo Conceito!



Recomendado!

Beijos.







30 comentários:

  1. Olá
    O livro parece bem legal, é uma boa pedida para um FDS rs
    Bela resenha
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Pela sua resenha é um livro pra lá de bom!
    Cheio de Vida né?
    Com fatos do dia a dia! Com as dúvidas que qualquer ser humano tem!
    E sobre a decisão de tirar a Vida...é um assunto tão polêmico, que acredito eu, que só a pessoa envolvida sabe a Verdadeira Razão para fazer ou não...
    Quero muito ler esse livro, e como vc disse, pela capa e título achei que seria uma história mais suave, rsrsrs....
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Fã Page
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir
  3. Oi ...
    Adorei sua resenha !!!
    Já faz um tempão que estou desejando esse livro ! Ouvi dizer que passa uma mensagem linda :)
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Li, que incrível! Já havia visto uma resenha do livro, mas nada detalhado como a sua. Cinco Dias já havia me encantado antes, porém agora estou namorando este livro antes de comprá-lo. A Doença de Huntington, citada na história, é real?! Gostei bastante da proposta do livro e suas duas histórias passadas em apenas cinco dias, isso mesmo?! Gostei muito!

    ResponderExcluir
  5. Oie Li!
    Nunca tinha lido nada que tratasse essa doença da Mara e forma como a autora conduziu a trama foi bem legal, mas não me apeguei tanto. Quanto a capa, para mim, significa os laços familiares então acho que tem uma ligação.


    Beijos
    Amor Literário

    ResponderExcluir
  6. Eu estava muito na dúvida se leria ou não esse livro, agora eu to me sentindo culpada por ter ignorado essa leitura. Tão triste!

    laoliphant.com.br

    ResponderExcluir
  7. Tua resenha está linda, mas estou começando a ficar cansada com o exagero da editora em lançar livros com personagens com uma doença mortal...

    ResponderExcluir
  8. UAU. Eu nada sabia sobre esse livro, flor, mas me vi desejando-o ardentemente. Que bela história… Triste, dramática, visceral. Confesso que sinto receio de me desfazer em lágrimas, mas acho que o foco da história não é propriamente o obstáculo a ser enfrentado pelos personagens, mas o modo como o estão fazendo. Anotei a dica.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Nossa o livro parece ter uma carga emocional muito grande. Do nada receber a notícia que tem uma doença incurável não é nada fácil. E por outro lado se apegar a alguém que esta conosco por um tempo e depois ter que abrir mão dessa pessoa também não é nada fácil. Realmente dois assuntos bem diferentes que geram muita emoção.

    ResponderExcluir
  10. eu amo livros de dramae me fez lembrar de um livro que li a alguns anos atrás uma razão para respirar, espero gostar desse livro como gostei do livro que citei a poucos segundos atrás.

    ResponderExcluir
  11. o livro me soa mais um clichê, to ficando cansada de tantos livros com personagens com doenças, tantos livros assim estão me esgotando.

    ResponderExcluir
  12. Oii!!
    Deu um aperto no coração só de ler a sinopse.
    Amei a resenha, gostei da autora ter abordado sobre DH, doença que não conheço, e de como é difícil lidar com o desconhecido, em como situações inesperadas e complicadas afetam a nós e a nossas famílias.
    Gosto muito de criança e imagino como deve ser difícil ter que se afastar, mesmo sabendo que é temporário nosso coração se enche de amor e felicidade com a convivência. Fiquei super empolgada, quero muito ler.

    Abçs e sucesso.

    ResponderExcluir
  13. Nunca escutei falar desse livro e sinceramente, ele não me chamou tanto atenção... São poucos livros desse gênero que eu consigo ler, mas não vou julgar, apenas no momento não está na hora certa de ler.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  14. Não pensei que o livro seria bom assim, nem tinha me interessado muito por ele. Estou começando a pensar diferente, vou dar uma olhada.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  15. vi esse lançamento mas não me interessei e solicitar, pois apesar de gostar de histórias que envolvam a temática de suicidio e doenças e tal, ando meio saturada desses temas ultimamente.. vejo 'mais do mesmo' e não me empolgo...
    só não entendi como a autora conseguiu juntar essas duas hsitórias... mas não ao ponto de ler pra descobrir... xD

    ResponderExcluir
  16. Olá; já havia visto a capa mas não tinha ficado interessada pelo livro, agora, lendo sua resenha e conhecendo um pouco mais sobre ele, fiquei tocada pela história e com muita vontade de ler o livro e conhecer os personagens e saber como a trama termina. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  17. Esse é um livro que para mim tem uma história um pouco complicada. Quando li a sinopse me interessei bastante, afinal livros com essa premissa sempre tem uma história envolvente com alguma lição ou até mesmo fazem o leitor pensar bastante, porém devido a algumas decepções com o gênero resolvi deixar de lado e acho que me arrependi de não ter solicitado. Ainda assim é um livro que me chama atenção e eque espero poder ler em breve.
    abraços, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá, o livro parece ser muito interessante e comovente, pena que eu não solicitei ele pra editora :/ mas espero um dia desses ter a oportunidade de ler, tua resenha me agradou muito :D

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  19. Oiee!
    Eu amo livros que intercalam narrativas, dá pra conhecer melhor cada personagem. Estou com o livro aqui e doida pra ler, só me segurando porque tem outras leituras atrasadas. Que bom que os personagens secundários são marcantes, adoro quando o autor consegue desenvolver bem todos os personagens!! Não vejo a hora de ler.
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  20. Acho que a sua resenha é a primeira que vejo desse livro.
    Gosto muito de histórias intercaladas pelos protagonistas.
    Acho que iria gostar da leitura já que é uma história marcante.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  21. Primeira resenha que vejo desse livro e já gostei porque as narrativas intercaladas sempre dão a chance do leitor conhecer mais afundo os personagens, então é bacana para poder entendê-los. Foi para a minha listinha, porque acho que tem tudo para me agradar. Gostei da capa, também.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  22. Oi! Tudo bem?

    Olha, apesar de você ter citado características que gosto muito numa obra, eu não a leria simplesmente por não ser o tipo de leitura que me agrade. Mas a resenha ficou ótima! =)

    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
  23. Li, esse livro me chamou muito a atenção. Parece ser o tipo de história que mexe com o emocional da gente, interessante. Já quero ler!
    http://www.leituradascinco.com/

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem?
    Eu não me lembro de ter visto nada sobre esse livro, mas fiquei animada só em saber que é drama, porque esse é o meu gênero favorito. Pela sua resenha parece ser um livro bom, achei a premissa interessante e os personagens parecem ser cativantes, por isso espero um dia ler esse livro ainda.

    Beijos :*
    Larissa - srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Oi!
    Parabéns pela resenha, ficou muito boa!
    Quando fui solicitar os livros na estante da NC, esse realmente não chamou minha atenção, me pareceu meio dramático demais. Pelo que você escreveu não é isso o que acontece, né? Me arrependi agora...

    B-jusssss!
    http://www.quemlesabeporque.com/

    ResponderExcluir
  26. Já faz um tempo que to querendo ler esse livro, mas sempre passo alguma leitura na frente. A história desse livro e muito linda, e tenho certeza que deve envolver o leitor do começo ao fim, espero adquirir o livro logo.

    ResponderExcluir
  27. Nossa!!!
    apesar de ser bem diferente do estilo que normalmente eu leio (sou meio muito fã de fantasia)
    de vez enquanto é ótimo ler algo diferente e essas reflexões de vida do q vc faria se só tivesse 5 dias parece ser muito bonita, sem falar que eu adoro histórias intercaladas que se cruzam
    por na minha lista

    ResponderExcluir
  28. Oi!! Posso dizer que o fato da autora ser advogada me identificou!!?? Eu passei na OAB agora e vou começar com essa carreira!! XD
    O livro parece ser lindo!!! Acho que vou chorar no final, na verdade eu tenho certeza disso!! Heheheh
    A mensagem é bem intensa de como aproveitar os 5 cinco dias que vc tem antes da dor que vc vai sofrer. Histórias que se cruzam realmente chamam a minha atenção, eu gosto muito!! Já quero!! ^^
    Bjoo

    ResponderExcluir
  29. Esse livro parece ser bom, onde os protagonistas não são nada parecidos. Livro bem interessante mesmo.

    ResponderExcluir
  30. Oii!

    Amei a promissa do livro ^^
    Não conhecia o livro, mas achei a capa bem bonita e já anotei a dica :)
    A sua resenha ficou ótima!

    Beijos, Amanda *--*
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir

Quem Escreve

Aline (Li), taurina, 36 anos, turismóloga, paulista de Ribeirão Preto, apaixonada por séries de TV e compulsiva por livros (se estiverem em promoção, então..rs). Amo ler! :)



Colaboradora

Luciana (Lu), Ribeirão-pretana, 31 anos, virginiana e perfeccionista. Cake Design. Danço nas horas vagas por paixão e para relaxar. Amo artesanato, praia, filmes, seriados e claro, livros!

Seguidores

Facebook

Instagram

Editoras Parceiras





Universo dos Livros


Editora Arwen



Astral Cultural


Chiado 

Editora

Butterfly Editora


Mundo Uno Editora

Últimas Resenhas

Total de Visualizações

Acompanhe via E-mail

Classificação

Pesquisar no Blog

Arquivo do blog

Publicidade