quarta-feira, 2 de novembro de 2016
14

[RESENHA] Uma canção para libélula - Parte 1 - Juliana Daglio

Lido em: Outubro/2016
Título: Uma canção para libélula - Parte 1
Autor(a): Juliana Daglio
Editora: Editora Arwen
Gênero: Literatura nacional / Drama
Ano: 2015
Páginas: 180
ISBN: 9788568255230
Onde comprar: Arwen Store
Skoob



Sinopse: Era uma comum primavera numa fazenda qualquer, mas um encontro inusitado aconteceu: a Menina e a Libélula se viram pela primeira vez. Assombrada por um medo irracional da Morte, a Menina é marcada por esse encontro para o resto de sua vida. Compõe então uma canção em seu piano, homenageando a misteriosa libélula. Os anos se passaram, Vanessa vivia em Londres e tinha a vida cercada por seu iminente sucesso como pianista, porém, algo aconteceu, mudando seu destino: Uma doença, uma viagem e um reencontro. Vanessa precisará encarar fantasmas que sequer lembrava um dia terem assombrado sua vida, tendo de relembrar a morte do irmão e reviver seu conflito com a mãe. E mais importante e mortal, conhecer a grande antagonista de sua vida, a quem chama de Vilã Cinzenta...



Biografia: Vinte e poucos anos, Psicóloga Clínica, apaixonada por Psicanálise, viciada em Livros e amante do Rock Britânico. Desde criança foi vidrada em faz de conta e inventava inúmeros personagens para conversar. Assistia a filmes sobre vampiros já aos seis anos, mesmo que tivesse que se esconder atrás do sofá. Na adolescência, dizia que iria ser uma Libélula. Hoje em dia se diz uma adulta confusa, que ainda adora vampiros, não ganhou asas de libélula, mas escreveu um livro sobre elas, transformando seus personagens inventados em pessoas reais, embora sejam feitas de tinta e papel.




Vanessa toca piano desde os três anos, aos seis começou a ter aulas e sempre surpreendeu a todos com seu talento. Após trágicos acontecimentos, aos onze anos, sua tia Lorena a leva para morar com ela em Londres, a fim de ajudá-la a superar tudo o que aconteceu. E foi o que aconteceu. Atualmente sua vida parece ter entrado nos eixos, sua carreira vai de vento em popa, sendo conhecida como uma das principais pianistas da atualidade.

Após o rompimento com o namorado, Jude, ocasionado por divergências de opiniões e até por falta de amor da parte dela, já que ele a pediu em casamento e ela não aceitou, ela só queria paz para poder lidar com todas as coisas cruéis que ouviu dele. Mas então, seu pai liga dizendo que sua saúde vai mal e pede que ela volte para o Brasil. Preocupada, ela prontamente atende, mesmo que isso signifique enfrentar todos os fantasmas do passado, que ela tinha certeza estarem muito bem enterrados. 

"Eu era feliz quando estava com minha música. O resto do tempo eu não sabia." (p. 19)


Rica e talentosa, ninguém imagina a culpa que toma conta de Vanessa, nem os pesadelos que lhe assombram todas as noites. Introspectiva, sempre encontrou na música a sua salvação, seu "abrigo da tempestade". Desde o início do livro podemos perceber os inúmeros problemas que Vanessa carrega, mas somente no decorrer da história é que tomamos conhecimento do quanto tudo a abala e do quanto ela tenta enterrar isso dentro de si.

A maneira como foi abordada a questão da depressão, as metáforas e como foi retratada, vai nos mostrando como começou e como foi se agravando dia-a-dia. É possível ver o mundo pelos olhos de Vanessa e sentir o quanto tudo aquilo a estava afetando. Nos possibilita ter uma compreensão maior da gravidade da doença, que por muitos, infelizmente, é vista como frescura. Em diversos momentos quis poder dar um abraço em Vanessa e dizer que ia ficar tudo bem, eu queria dar a atenção e a compreensão que silenciosamente ela pedia. Sofri e me angustiei junto com ela. Uma canção para libélula foi um livro que me despertou muitas emoções, a história é daquelas que quando termina ficamos um bom tempo olhando para o nada, assimilando as ideias.

"O piano não me quer e a música fugiu de mim, às pressas. Assombrada pela moradora cinzenta da minha alma." (p. 138)

"Quando uma dor pede para levar embora suas lembranças ruins, ela leva também a parte boa." (p. 86)

Sobre os personagens secundários os que mais me chamaram atenção foram a tia Lorena; Becca, a prima; Vítor, amigo de Vanessa; e Nathan, amigo de Vítor. Não posso deixar de citar Valéria, mãe de Vanessa, uma mulher egoísta e sem coração que me revoltou bastante durante a leitura. Já sobre Marcos, o pai, ainda não consegui me decidir se gosto ou não, por conta de muitas atitudes dele.

Narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista da protagonista, Uma canção para libélula foi uma leitura tensa e bastante intensa. A narrativa da autora nos permite entrar na cabeça da personagem, vivenciar todas as suas tristezas e angústias, é quase como se estivéssemos caindo junto com ela naquele abismo sem fim. Com uma escrita fluída e instigante, Juliana Daglio nos conduz com maestria pela história de Vanessa

"Ao longo da vida, nós percebemos que grande parte de nossos ideais são meros disfarces mentais, que as verdadeiras respostas estão submersas em uma camada misteriosa que separa nossa consciência de todas essas verdades dolorosas." (p. 127)

"(...) Ele, como todas as pessoas do mundo, olhava com mais ardor para uma falha, e não para os mil acertos." (p. 132)

O final me surpreendeu e me deixou bastante ansiosa pela continuação, que pretendo ler em breve.

Diante de tudo isso, só posso parabenizar a autora pela excelente obra que criou. Com certeza é um livro que todos deveriam ler!

Adoro a capa. A diagramação conta com algumas libélulas ilustrando as páginas, as folhas são amareladas, fonte e espaçamento em bom tamanho. Mais um ótimo trabalho da Editora Arwen.



Mais do que recomendado!


Beijos. ;)




14 comentários:

  1. Aline, sua maravilhosa!
    Que alegria poder ler essas palavras. Feliz em saber que a Libélula te conquistou e proporcionou uma leitura intensa. Que o segundo livro traga muito amor! 💜💜💜
    Obrigada pela resenha linda!!!

    ResponderExcluir
  2. Oiii, tudo bem?
    Eu já conheço esse livro, mas ainda não li :P
    Mas pretendo mudar isso, já que tenho depressão e acho que esse tipo de livro me agradaria bastante.
    Eu só não sou muito fã da capa. Não que ela não seja bonita. Ela é linda. Mas sempre que olho para ela, imagino uma história de fantasia hahhaha. Vai entender?
    Mas ainda assim, pretendo ler =D
    Beijooos
    https://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. OLá, que resenha intensa, o livro parece mesmo ser muito bom, porém não é o tipo de leitura que gosto, eu vou passar essa dica, quem sabe eu não mude minha opinião né? Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Olá!!

    Eu achei a capa linda!!
    Não sabia que tratava da depressão, infelizmente uma doença grave e que muitos consideram uma frescura. Já passei por um momento assim e fiquei instigada a conhecer essa história.
    Sua resenha ficou maravilhosa!

    bjs
    Fernanda Y.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Menina, adorei a resenha e o tema da história. É bem forte falar sobre depressão. Gosto de livros assim também.
    Beijos.

    www.umdejulho.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Aline, tudo bem? Confesso que amei a sua resenha e a ideia do livro. Fiquei muito curiosa e ansiosa por essa leitura. Vou anotar sua dica e ver como encaixo ela na minha lista de leitura. Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Que capa linda! Através das suas palavras já pude sentir um pouquinho da intensidade do enredo. Acredito que a autora escolheu bem o tema e levará o leitor a refletir sobre a depressão. Dica anotada! Bjos.

    ResponderExcluir
  8. Olá !!! Amei sua resenha !!!
    Que linda essa capa e a temática é bastante interessante!!!
    Fiquei curiosa com essa leitura, vou anotar a dica !!!
    super bjoo
    http://blogaventuraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Aline! Depressão é um problema grave que deve ser levado a sério. Pela resenha percebi que a autora consegue conectar o leitor aos problemas da protagonista, quase como se sofrêssemos com ela. Gostei disso. Fiquei pensando no dito amor do noivo. Se ama tanto como consegue dizer coisas tão cruéis?
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito da resenha! O livro parece ser bem intenso mesmo! Dica mais do que anotada.
    um beijo ♥
    https://leiturize-se.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Li este livro já faz um tempo, o final me deixou com muita vontade de ler a continuação, mas ainda não tive oportunidade.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi Aline, tudo bem?

    Realmente parece ser uma narrativa densa e intensa! Depressão é sempre um bom tema pra gente ler e conhecer melhor! E com um final que surpreende é ainda melhor! Gostei da indicação e adorei as fotos!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  13. Oi lindona,
    Tenho bastante curiosidade em conhecer as obras da Ju, só ouço elogios. O tema sobre depressão é bem melindroso para um personagem, suas nuances e motivações deixa a leitura mais pesada, mas ainda assim tem que atrair o leitor. Pelo fato da autora amar psicanálise, já demonstra o conhecimento sobre a mente humana e seus paralelos, acho que por isso, a história parece ser tão interessante, pela propriedade dos estudos que a Ju absorveu.
    Enfim, adorei a resenha e espero conhecer mais da história em breve.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  14. Essa ansiedade pela continuação é uma coisa tão gostosa rsrs. Espero que o próximo corresponda as expectativas :)

    ResponderExcluir

Quem Escreve

Aline (Li), taurina, turismóloga, paulista de Ribeirão Preto, apaixonada por séries de TV e compulsiva por livros (se estiverem em promoção, então..rs). Amo ler! :)



Colaboradora

Luciana (Lu), Ribeirão-pretana, virginiana e perfeccionista. Cake Design. Danço nas horas vagas por paixão e para relaxar. Amo artesanato, praia, filmes, seriados e claro, livros!

Seguidores

Facebook

Instagram

Editoras Parceiras





Universo dos Livros


Editora Arwen



Astral Cultural


Chiado 

Editora

Butterfly Editora


Mundo Uno Editora

Últimas Resenhas

Total de Visualizações

Acompanhe via E-mail

Classificação

Pesquisar no Blog

Publicidade