quinta-feira, 3 de março de 2016
26

[RESENHA] Paixão Sem Limites - Abbi Glines

Lido em: Fevereiro/2016
Título: Paixão Sem Limites
Autor: Abbi Glines
Editora: Arqueiro
Categoria: New Adult
Ano: 2013
Páginas: 192
ISBN: 9788580412208
Onde comprar: Submarino  ||  Saraiva
Skoob




Sinopse: Ele podia ter tudo que quisesse. Menos ela.
Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.

Biografia: Abbi Glines nasceu em Birmingham, Alabama. Morou na pequena cidade de Sumiton até os 18 anos, quando seguiu o namorado do colégio até a costa. Atualmente os dois moram com seus três filhos em Fairhope, Alabama.
Autora de diversos livros da lista de mais vendidos do The New York Times, Abbi é viciada no Twitter (@abbiglines) e escreve regularmente no seu blog. 

Primeiro volume da trilogia Sem Limites e primeiro volume da série Rosemary Beach.



Blaire acabou de perder a mãe. Sem dinheiro, sem ter onde morar, resolve procurar o único parente que tem, seu pai, que esteve ausente de sua vida pelos últimos cinco anos, desde que se separou da mãe.  Após falar com ele por telefone, ele lhe dá seu endereço e pede que ela vá até sua casa. Mas para sua surpresa, quando chega na casa após uma longa viagem, ela descobre que o pai viajou com a esposa e não deixou nada avisado, e para piorar ainda mais, Rush, filho da esposa de seu pai, não permite que ela fique na casa. Sem saber para onde ir ou o que fazer, ela está em sua velha picape analisando todas as possibilidades, quando Rush aparece para conversar e diz que mudou de ideia e que ela pode ficar na casa por um mês. Como ela não tem opção, acaba aceitando e promete sair da casa assim que conseguir um emprego e encontrar um lugar para morar. A partir de então a história se desenvolve.

Blaire tem dezenove anos e passou três anos de sua adolescência cuidando da mãe com câncer, o que fazia com todo carinho. Ela é doce, determinada, persistente e sempre procura enxergar o lado bom das situações. Mesmo com tudo o que passou, se mantém firme e forte. Isso foi uma das coisas que mais me agradaram nela, a maneira como ela encarou tudo que estava passando. Por outro lado, achei a protagonista um pouco ingênua e dramática demais em alguns momentos, o que de certa forma me irritou, principalmente porque na maioria das vezes o drama foi ocasionado por conclusões precipitadas. Entendo que Rush não facilitou para ela, mas boa parte do drama, na minha opinião, foi desnecessário. Espero que isso melhore nos próximos livros.


"(...) Minha vida era apenas um eterno constrangimento." (p. 44) 

"- E você, quem você tem? - indagou ele com uma voz atormentada.
- Eu tenho a mim mesma. Três anos atrás, quando a minha mãe ficou doente, descobri que, desde que nunca me esquecesse de quem eu era, eu ficaria bem - respondi." (p. 135)

Rush é o típico bad boy, tem vinte e quatro anos e é  filho da madrasta de Blaire com um astro do rock. Lindo, sexy, tatuado, está acostumado a ter o mundo aos seus pés e é uma verdadeira incógnita. Misterioso, quando você acha que finalmente conseguiu entender suas atitudes, ele complica um pouco mais e mostra que não é tão fácil assim entendê-lo. Guarda um grande segredo sobre a irmã, Nannette. É do tipo que está cada dia com uma mulher diferente e "pega mas não se apega". Sente-se atraído por Blaire desde o início e mesmo lutando contra atração que sente, acaba se envolvendo com ela.  Para mim, Rush foi o personagem que mais mudou e amadureceu durante a história, e essa mudança muito me agradou.

"- (...) Sinto muito por ontem. Passei a noite inteira acordado querendo que você estivesse comigo, querendo não ter afastado você. Eu afasto as pessoas, Blaire. É um mecanismo de proteção que eu tenho. Mas de você eu não quero me afastar." (p. 117)


Os personagens secundários foram bem caracterizados. Destaque para: Grant, amigo e quase irmão de Rush, foi atencioso e ajudou Blaire; Darla, chefe de Blaire no Country Club; Woods, amigo de Rush e filho do dono do Country Club, me surpreendeu com suas atitudes; Nannette, meia irmã de Rush, uma cretina; Bethy, sobrinha de Darla; Jimmy, colega de trabalho de Blaire.

Narrado em primeira pessoa pela perspectiva de Blaire, Paixão Sem Limites apresenta uma trama agradável. Com uma narrativa leve e fluída, a leitura flui rapidamente. Abbi Glines possui uma escrita envolvente que nos leva para dentro da história, vivenciando com os personagens todos os acontecimentos.

Quem não gosta de clichês deve passar longe, pois o livro está recheado deles. Eu não ligo, até gosto de clichês, desde que seja uma história bem escrita, e esse é o caso de Paixão Sem Limites.
Não é o tipo de livro que faz você pensar "Uau! Que ótima história!", é uma história simples, mas muito bem construída, o que a torna cativante.

"(...) Como aliviar sua dor quando a minha era um buraco imenso, grande o suficiente para comportar nós dois?" (p. 179)

"(...) O amor não basta quando a nossa alma está em pedaços." (p. 182)


A capa tem tudo a ver com a história. Diagramação simples, folhas amareladas e fonte em bom tamanho fazem com que seja uma leitura confortável aos olhos.

 

Beijos. ;)
http://literalizandosonhos.blogspot.com.br/2016/03/top-comentarista-17-marco2016.html









26 comentários:

  1. O primeiro livro foi o suficiente para eu me manter distante dessa série (hahaha).

    xoxo
    http://www.amigadaleitora.com/

    ResponderExcluir
  2. Não tenho muita curiosidade em ler esse livro, não faz muito meu gênero. Pelo que li, acho que essa coisa do drama e ingenuidade colocadas na Blaire talvez tenham quebrado um pouco com a protagonista, que é esperado ter uma personalidade mais forte já que passou por bastante coisa. Apesar da ótima resenha não consegui me interessar muito pelo livro :c

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Eu achei esse livro bem legal e adorei a química entre os personagens, mas me decepcionei bastante com a sequência e acabei desistindo da série. Na minha impressão ficou muito mais do mesmo.
    Espero que sua experiência seja melhor que a minha.
    Beijos
    http://numrelicario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. LI!
    A série é bem badalada e como gosto dos clichês, quero ler.
    Blaire é uma personagem forte e obstinada e já me identifiquei com ela, principalmente porque tomou conta da mãe doente e não perdeu o humor.
    “Quando todo mundo quer saber é porque ninguém tem nada com isso.” (Millôr Fernandes)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de março com 4 livros 3 ganhadores, participem

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Ainda não li nada dessa autora! E já vi alguns comentários bons!
    Quero ler sim...mesmo sendo clichês, o que tem demais né? É bom que nos anima e eleva o astral!
    A história parece bem envolvente, já que ela apesar de nova tem que se virar sozinha, e acaba sendo abandonada pelo pai pela segunda vez, e com o filho da Madastra, com certeza tem cenas cativantes.
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir
  6. Olá, Li.
    O enredo parece ser realmente bem clichê e previsível. Lendo o começo da resenha, do bad boy e da menina desamparada, já sabemos com uma boa precisão o que vai acontecer. Confesso que isso me desanima demais, não gosto de clichês. Ao menos o livro é bem escrito, mas não sei se seria o suficiente para eu ler a obra.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de reinauguração. Serão quatro vencedores!

    ResponderExcluir
  7. O que gostei deste enredo foi da força da Blaire, que mesmo sozinha se vira e põe a cara pra bater. Também não ligo para clichês e a Abbi consegue me prender em seus livros. Agora Nan, a gente, que mulher é esta? Alguém dá uns tapas nela por mim!
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Gosto dos livros da Abbi porque geralmente são bem rápidos para ler. Com historias sempre cativantes. E esse casal é muito lindo pela diferença entre seus mundos e ainda sim lutam para ficarem juntos.

    ResponderExcluir
  9. Não curto livros do gênero hot, e também não curto clichês, mas senti curiosidade com essa história! Histórias simples com uma boa escrita dão super certo, e tudo fica ainda melhor com o autor proporcionando uma leitura agradável e leve :) Fiquei bem interessado. Abraços

    ResponderExcluir
  10. Ainda não li nenhum livro da série e nem da autora, mas já li muitos comentários positivos. A protagonista vai me irritar um pouco nessa parte que ela é ingenua e dramática rs. E a irmã de Rush vai me irritar e muito kk. Que bom que Rush amadurece, não gosto desses bad boy metidos a gostosão e se achando o bam bam bam do pedaço.

    ResponderExcluir
  11. Saudações Lady Li,
    Não é a primeira vez que leio críticas favoráveis à esse romance (e às continuações). Também não ligo para clichês, mas sempre passo ele para o final da lista. Não sei, não é um livro que desperte taaaanta atenção assim, sabe?


    Venha visitar o Castelo
    Att Ana P. Maia ♛ The Queens Castle

    Entre Vidas - Kiara
    Não deixes de conferir vosso e-mail com as instruções do Projeto #MúsicaemCrônica

    ResponderExcluir
  12. Esse é um livro que não me atrai. Eu tinha ele aqui em casa e acabei vendendo. Se fosse um livro só, eu até teria lido, mas como é uma série de livros, eu não sei se compraria os próximos, então preferi nem ler.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  13. Oi Aline, eu já li os 4 livros do Rush e da Blaire, são os meus livros preferidos a historia é perfeita, romântica e quente na medida certa, o único problema do livro é a Nan que é insuportável, pra mim a serie Rosemary Beach é uma das melhores serie que eu ja li, e como sempre sua resenha está incrivel bjs.

    ResponderExcluir
  14. Não tenho muito interesse no livro, apesar de curtir clichês bem usados, mas se um dia tiver a oportunidade, por que não? Uma história sem muitas complicações, slimpes e mais previsível faz muito bem de vez em quando. Recomendo haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Nunca tinha parado para ver sobre o que este livro era, me interessei muito pelo livro e gostei muito da resenha, pretendo ler o livro assim que tiver oportunidade.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  17. Após a resenha, percebi que me encantei por um personagem e não gostei de outro. Gostei muito da personalidade de Blaire, por ter se dedicado e lutado por sua mãe, e ao mesmo tempo, não gostei de Rush por ser um bad boy (sempre me irritam kkk).
    Creio que não gostaria da história, por causa dos clichês. :/

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Esse é um livro que vi as pessoas falarem muito principalmente do Rush que logo na resenha já não gostei muito, mas fiquei curiosa sobre o crescimento dele ao longo do livro e gostei da historia se tiver oportunidade quero ler !!

    ResponderExcluir
  19. Não li nenhum livro desse série, mas parece ser perfeita para quem curte NA

    ResponderExcluir
  20. Oi, Li!
    Gosto de personagens como a Blaire, determinadas, persistentes e que procuram sempre enxergar o lado bom das situações, mas esse lado dramático dela é também pra mim um ponto bastante negativo...
    E mesmo gostando de clichês, Paixão sem limites continua não me interessado.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  21. tenho algumas amigas que são fãs dessa série e estão tentando fazer minha cabeça p eu ler, mas não sei, não é muito o meu estilo. é clichê demais para mim sem falar que é uma série enorrrmmmmmeee
    as vezes me dá vontade só para saber pq o povo fala tanto, mas só dura até eu ver outro que quero mais

    ResponderExcluir
  22. Li porque vi muita gente feliz com esse lançamento por falarem ser livros super bem comentados lá fora. Aí eu li....e perdi muito meu tempo com a trilogia. Os três foram bem chatinho em termos de personagem, não curti o drama desses dois. Mas a escrita da autora é viciante. Não consigo parar de ler a série porque mesmo se me irritar, a escrita compensa. E é rápido, dá pra ler fácil. Só que esse não me agradou e se for indicar pra alguém já falo pra ir lendo os outros livros e deixar esse casal pra lá :S
    Tem muito clichê, e eu gosto também, mas tem umas coisas que não dá pra engolir =/

    ResponderExcluir
  23. Eu acho que sou a única pessoa que não gostou desse livro kkkk
    Achei a história muito previsível e os fatos muito corridos. Só li o primeiro livro dessa série, e não pretendo ler os outros :/

    ResponderExcluir
  24. Comecei a ler, mas parei quase na metade, achei um exagero nas partes picantes kkkkkk mas me deu muita dó da Blaire, geeente que vida sofrida dessa menina!!
    Talvez eu venha terminar de lê-lo, ou ler outro da autora,pois falam tãoooo bem dela.
    bjss

    ResponderExcluir
  25. Ai como eu amo essa série.
    Você realmente soube descrever todos os meus sentimentos em relação a esse livro em poucos frases.
    Apesar de todo o drama desnecessário e ser um livro bastante clichê, como você mesma citou e eu concordo plenamente, foi uma das minha melhores leituras do ano passado, porém devo afirmar que sou muito suspeita em falar a respeito desse livro, por que eu amo a escrita da Abbi Glines, então dificilmente eu vou falar mal de um livro seu. A resenha ficou ótima.

    ResponderExcluir

Quem Escreve

Aline (Li), taurina, turismóloga, paulista de Ribeirão Preto, apaixonada por séries de TV e compulsiva por livros (se estiverem em promoção, então..rs). Amo ler! :)



Colaboradora

Luciana (Lu), Ribeirão-pretana, virginiana e perfeccionista. Cake Design. Danço nas horas vagas por paixão e para relaxar. Amo artesanato, praia, filmes, seriados e claro, livros!

Seguidores

Facebook

Instagram

Editoras Parceiras





Universo dos Livros


Editora Arwen



Astral Cultural


Chiado 

Editora

Butterfly Editora


Mundo Uno Editora

Últimas Resenhas

Total de Visualizações

Acompanhe via E-mail

Classificação

Pesquisar no Blog

Arquivo do blog

Publicidade